LookDoDia

Black Friday

Modinha! Modinha! Modinha!….não são todas que me pegam, mas as que pegam sempre arrebatam o coração. Foi assim com esse colar que depois de aparecer no pescoço das tops mulheres como Martha Graeff e Thaila Ayala virou febre, está todo mundo se jogando no mood gypsy de ser, que em tradução livre e realista, nada mais é do que um jeito riponga moderna de se vestir rsrsrsr. Achei divo nos pescoços das meninas, mas achei que para mim ficaria meio sem ‘significado”, porque não ando em um espirito “hippie” de ser. Porém bastou apenas experimentar para me apaixonar. Acabou sendo daquelas compras em que você faz sem pensar mesmo (geralmente eu só compro algo depois de visualizar em minha mente com quais das roupas, sapatos e etc que já tenho poderia usar o objeto a ser comprado). Chamam de impulso, eu chamo de paixão hehehe. E pelo menos dessa vez não me dei tão mal assim, nem tive muito trabalho para combinar ele. Na verdade só foi colocar ele como centro das atenções e usar o resto tudo bem básico. E deu certo. Muito certo ❤

A pitada fashion “A La Olivia” veio na escolha das peças em couro na bota acima do joelho (a famosa OTK) e no colete. Trouxe aquele ar delicia de rock’n roll que toda sexta-feira traz consigo. Amei absurdo. Vou usar muito. Confiram.

blackfriday-8

blackfriday-9

blackfriday-2

blackfriday-7

blackfriday-12

blackfriday-11

blackfriday-10

blackfriday-16

blackfriday-18

blackfriday-15

blackfriday-14

blackfriday-21

blackfriday-29

blackfriday-26

blackfriday-22

blackfriday-33

blackfriday-13

blackfriday-25

blackfriday-31

blackfriday-32

Colar:La Valentina| Blusa: Fórum (antiiiiiga)| Top: Giuliana Romanno para C&A| Calça: ZARA| Colete: Forever21|Bolsa: Chanel| Óculos: RayBan| Bota: Aldo

Beijos Perfumados

Olivia

Standard
LookDoDia

IKB

Você conhece a cor IKB? Pode ser que pelo nome não, mas aposto que já viu essa cor por ai muitas vezes, especialmente nessa temporada de moda que ela virou tendência mais uma vez.

O IKB (International Klein Blue), ou mais conhecida como Azul Klein é obra do francês Yves Klein que tinha verdadeiro fascínio pelo céu de sua cidade, Nice que é a capital da Riviera Francesa (ou Cote d’Azur) e queria reproduzir a cor em suas obras.Após muitas misturas de pigmentos ele chegou ao que chamou de reprodução fiel do céu da cidade e no final da década de 50, exatamente no dia 19 de Maio de 1960 ele registrou a fórmula da cor no instituto nacional de propriedade industrial, registro esse que protege a composição química do Azul Klein.Conhecido no Brasil como azul Bic, é a sensação do momento na moda, na arte e na decoração.

Só que ao pesquisar sobre o Yves, observei que ele foi além, muito além.Fiquei FASCINADA DE VERDADE!

Klein foi um artista muito importante no cenário da arte moderna na França, inclusive fundou um movimento chamado de Nouveau réalisme, ou Novo realismo. Sua especialidade era as obras monocromáticas(ele tinha até uma sinfonia denominada “A Sinfonia Monotônica” de Klein, de 1949, que consistia de uma única nota), que se tornaram quase que exclusivamente feita no azul klein após o artista desenvolver a fórmula no final da década de 50. Uma das suas técnicas que ficaram mais famosas foi, como ele mesmo denominou, a “Antropometria”, onde ele utilizava modelos como “pincéis vivos” para imprimir suas obras, sim, ele cobria as suas modelos de azul klein e pedia que elas se movessem para imprimir e formar imagens na tela, doido não?? Um dos “pincéis vivos” que mais me impressionou foi a utilização da chuva, isso mesmo, DA CHUVA! Ele colocou(colou, pregou, etc..) a tela no teto do seu carro e saiu dirigindo em alta velocidade para gravar a manifestação da chuva, lindo e poético né? Ameiiii…deu até vontade de fazer igual.

Outra característica que me fascinou em Klein foi o fato de ele ter sido considerado um fotografo (parceiro! <3), na obra “Saut dans vide”(Salto no vazio), que mostra-o pulando de um muro para a calçada em que está de braços abertos, ele queria evidenciar a capacidade de realizar uma viagem lunar sem auxílio, não é a toa que a foto foi usada num panfleto que ele fez em protesto as expedições lunares da NASA, que considerava arrogante e estúpidas.

Klein gostaria que seu trabalho fosse digerido em torno de um conceito influenciado pela tradição Zen denominada por ele como “Le Vide”, ou “o Vazio”. Sobre o artista: “O Vazio de Klein é um estado similar ao nirvana, livre de influências do mundo, uma zona neutra em que as pessoas são induzidas a concentrar-se em suas próprias sensações e na “realidade”, e não na “representação.”

Juro que daria para escrever muiiito mais sobre esse artista/fotografo/revolucionário, porque a história dele é incrível, apesar de ter morrido super cedo, aos 34 anos, ele deixou um legado enorme de uma nova visão sobre a arte, a vida e a importância de sentir para entender, para ser. Ele foi o que eu chamo de “ARTISTA FILÓSOFO GURO” de primeira qualidade.

280214-6

Enquanto pesquisava sobre o Klein e seu Azul, fiquei pensando em como montar um look com diversos acessórios na cor azul klein especialmente para esse poste e porque eu adoro essa cor. Se eu não me policiar, acabou comprando tudo nessa cor, todas as bolsas que eu amo são sempre nessa tonalidade, um martírio rsrsrrs. Espero que gostem!

280214-4

280214-3-2

280214-2

280214-10

280214-11

280214-3

280214-7

280214-2-2

280214-5

280214-8

280214-9

Saia: Iorane| Blusa: Forúm| Jaqueta: H&M| Sapato: Valentino| Bolsa: Chanel| Óculos: RayBan| Colar:Le charm

Beijos perfumados da cor do céu de Klein

Olivia

Standard