Poesia, Refletindo, Semente, Ser Sustentável, Utilidade Pública

Nós e os nossos valores

Será que toda crise, toda podridão, toda crise que nosso pais está vivendo não está apenas refletindo o que nós somos, o que o povo brasileiro é na essência? Ou (para não generalizar também) seria tudo isso o retorno do que a maioria tem sido no seu íntimo? Ruy Barbosa disse no inicio do século 20: “Cada povo tem o governo que merece”.Como tem sido a liderança, o governo, as autoridades dentro de nossas casas?O que estamos vivendo no dia a dia? Eu não gosto muito de publicar textos de outras pessoas/autores (apesar de publicar bastante rsrsr). Mas essa moça tem ganhado o meu coração (e de milhares de pessoas no Brasil). A maternidade aflorou nela uma beleza literária imensurável. E esse texto MERECE ganhar mundão! Sei de muitas pessoas que leem meu blog mas que não tem instagram, então deixo aqui a reflexão que ela fez essa semana no seu perfil do insta, com todo meu respeito e admiração por essa mulher, que tem cara de menina e que acabou de se tornar mãe. Também já aderi a campanha: Lança um livro RAFA BRITES.

Nosso país vem passando por uma grande crise política, uso o gerúndio porque desde que tirei meu título de eleitora e fui conversar com o meu pai sobre, ele já falava da corrupção e provavelmente o meu avô disse que estavam passando por essa crise nos anos 60. Hoje acompanhamos ao vivo, on line, on demand os passos das investigações e como um grande triller de cinema ficamos esperando a hora da captura, (e torcendo contra a soltura) dos nossos vilões. Cenas como a do Garotinho esperneando, do Eike expondo a careca ou o Cerveró sendo linxado no avião fazem nosso coração bater mais forte. Risadas e o famoso BEM FEITO é o que mais ecoa. E se eu falar pra vocês que tenho pena de todos eles? Que choro vendo isso.Já sei, vão se revoltar como meus amigos, meu marido… e dizer pra mim: Pena? Pena eu tenho do coitado na fila do SUS, do professor com salário atrasado ou da família do policial baleado. Não discordo LÓGICO. Mas a minha pena é mais profunda. Vai além da pena circunstancial. É uma pena da alma. A pena pela falta de valores.O pior dos canalhas tem uma família e a ama. Roubam para o luxo.Para o supérfluo que oferecerão acreditando que os fará mais amado e admirado por todos. Ele não tem culpa ao deitar a cabeça no travesseiro. Ele é desprovido dela.Tenho pena deles pela distorção do que é ser feliz. Um barco para amigos, uma jóia para a esposa, uma viagem de primeira classe para os filhos na mente doente deles realmente o fará mais respeitado que levar todos até um bairro carente e mostrar um hospital novinho, moderno e pronto para atender a população e dizer: olha esse é o trabalho do papai, ganho para tornar esses projetos realidade. Tem nobreza maior? Pobre desse ser humano que não tem via de acesso a um sentimento tão sublime que é a compaixão. Me pergunto quem criou esses senhores e senhoras? Não tiveram sucesso ao ensinar o que é honra. A verdade é que nós não passamos de indivíduos carentes a procura do amor dos que nos rodeiam. Eles não são diferentes, mas entenderam tudo errado. Pobres criaturas, como o Criolo os chamou no Cd novo, garotos mimados.
Precisamos fazê-los pagar a pena judicial que eles tentam amenizar. Já a minha pena acho difícil conter. |Rafaella Brites|

Beijos Pensativos

Olivia

Standard
Pensamentos soltos, Refletindo, Ser Sustentável

Mudança

Toda mudança gera desconforto. Mas precisamos estar atentos com a direção da mudança. Toda vida causa euforia e contentamento. Assim como toda morte causa dor (por isso que crescer dói, parir dói, mudar dói,  pois é a morte da nossa infância e nascimento de outras fases, é a morte da nossa condição de ser apenas mulher para nos tornar além de mulher mãe, é a mudança de um lugar “confortável” para um lugar de mistério!).
Quando a mudança vem de dentro (e por dentro leia-se, que vem da alma) transforma nossa vida, nossa mente e nossa realidade, mas quando ela vem de fora é sempre desagradável. Por isso nem sempre uma gestação é tão agradável, pois o fator que nos deixou grávidas veio de fora e se uniu ao nosso corpo. E se pensarmos nas coisas simples da vida que enxergamos isso: quando decidimos dentro de nós mudar algum comportamento que nos desagrada e colocamos determinação e foco nisso, quando alcançamos a nossa meta nos sentimos vencedores. Porém quando temos que mudar por força externas (ex: a morte inesperada de alguém, a perda de um emprego e etc…) essa transformação é dolorosa. Óbvio que nem sempre temos o controle de tudo, e que muitas coisas irão nos obrigar a mudar durante a vida, mas eu creio que o exercício de constante mudança interna nos traz a maturidade e a leveza para enfrentar as mudanças externas, principalmente aquelas que não podemos controlar, e transformar algo doloroso e cruel em um ponte para crescer. E eu iria mais profundo, o exercício de mudança interna nos transforma em agentes controladores das mudanças externas. Acredito que quem desperta, sabe que tudo o que vê é reflexo de seu interior. Toda a loucura que ressalta no outro tem fonte em si! Todo absurdo que pensa estar fora, está dentro.

Quem inicia o trabalho de introspecção e silêncio, mudança e renovação, vê que há tanto trabalho de descoberta e transformação em si que não há mais tempo para reclamar e apontar feridas alheias.
Como andam a suas mudanças? Você tem mudado mais internamente? Ou apenas forças externas tem obrigado você a mudar? Já parou para pensar se você está gerando mais vida ou morte para si mesmo? Pare e repense se suas mudanças são suas decisões ou suas consequências? Você tem o domínio de si ou o mundo está de moldando e matando suas verdades?
Para quem é cristão deixo ainda uma última pergunta: como anda o desenvolvimento dos frutos do Espírito em você? Lembrem-se que cultivar os frutos do Espírito (Gálatas 5:22-23) nos traz mudanças internas, e mudanças internas geram vida, nos tornam melhores e mais próximos a Cristo! Pensem nisso.

Beijos de Mudanças

Olivia

Standard
MODA, Semente, Utilidade Pública

Denim Day

Há 18 anos nos no mês de abril foi criado o Denim Day. Por quê?, você me pergunta. Porque um dia uma menina foi estuprada na Itália e a Suprema Corte achou maneiro anular a condenação porque a menina estava usando uma calça jeans, que é tão difícil de tirar que obviamente o sexo tinha sido consensual, fato que ela teve que dar uma ajudadinha. Essa sentença BIZARRA causou tanta indignação entre as mulheres, que enfurecidas pelo veredito, fizeram um protesto no parlamento chamado “greve do jeans”. Elas iriam vestidas de jeans pro parlamento até que a decisão judicial fosse alterada. E a decisão foi, graças à Deus. À medida que a notícia da decisão se espalhou, o mesmo aconteceu com o protesto. Em abril de 1999, uma agência de serviços sociais em Los Angeles estabeleceu o primeiro Dia do Denim nos Estados Unidos. Assim começou o Denim Day, cada ano ele acontece em uma data diferente, mas sempre entre os dias 20 a 30 de abril, em 2015 foi dia 29 de abril, em 2016 dia 26 de abril, esse ano o Denim Day É HOJE! Que tal vestir aquele seu jeans mais TOP pelo resto da semana em forma de protesto pacifico? Ou postar aquela foto mais deusa que você tem usando jeans nas suas redes sociais usando a hastag #DenimDay.
Eu já separei as fotos e o meu jeans. Vem!
Para quem quiser sabe detalhes da história acesse o site do Denim Day clicando aqui, tem até artigo do New York Times. Vale a pena a leitura e conscientização.

Kirsten DeFur, da oficina do alcalde de Nova Iorque, em um dos eventos de Denim Day nos EUA.

Na década de 90, as Parlamentistas Italianas protestaram contra um caso de estupro em jeans.

Fontes: DVSAC; DENIM DAY.ORG

Beijos Ativistas

Olivia

Standard
Pensamentos soltos, Refletindo

Ele inveja. Tu invejas. Eu te admiro.

Hoje em dia tá na moda : ” Ah, fulano tem inveja de mim”. Esse quadrinho expressa muito a verdade.
O que vejo na maioria das vezes, são pessoas que se acham demais, mas que no fundo são pessoas feridas e com muitos problemas pessoais.
Pessoas que em muitas áreas são imaturas , e que na vida real, longe da virtual, não sabem lidar muito bem com os problemas.
Pessoas que por estarem machucadas, machucam os outros, pessoas com distúrbios de sono, de alimentação, pessoas que não sem bem sucedidas profissionalmente, pessoas com poucos amigos ,pessoas com problemas de convívio , que não conseguem dar o melhor de si, mesmo possuindo o melhor dentro de si.
Sempre prego a transparência , a honestidade, lealdade e acima de tudo, o respeito ao próximo.
Por vezes, falho na minha missão tb.
Mas em um erro eu não caio, por ter amor próprio e enxergar meus defeitos , achar que alguém possa invejar a minha pessoa.
“Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a vocês mesmos”.
Filipenses 2:3

Postei esse texto no instagram no mês passado, que na verdade é de uma amiga minha, a Dani. E ele gerou tanta discussão, tanto compartilhar bom que resolvi deixar ele aqui também, pois sei que tem pessoas que não estão conectadas ao insta. É um texto que apesar de não ser meu, me senti tão representada, tão completa, que acho que a Daniela fez um raio-x profundo da minha mente antes de escreve-lo e disse EXATAMENTE o que eu penso sobre esse assunto. Já falei indiretamente sobre inveja aqui, mas essa reflexão foi direto ao ponto. Não poderia deixar de postar ele aqui ❤  Leiam! Re-leiam! Reflitam! Repassem!Vale a pena.

Beijos Humildes

Olivia

Standard
AmorAmor, Pensamentos soltos, Refletindo

O Amor mais Incrível!

Na tradição cristã mais antiga a semana santa era um teatro, o drama da vida dentro de uma casca de noz. Teologia mínima. Duas cenas apenas. Primeira cena: a morte e o seu horror parecem triunfar. Segunda cena: a vida sai do túmulo de pedra, deixando-o vazio como uma casca de cigarra.
Mas pela fé nos cremos em algo além, nos cremos que ainda não acabou. Jesus está tão vivo quanto antes .
Celebrar a sua ressurreição é uma forma de manter vivo essa certeza dentro de nós (1 Pedro 1:3-5).
Mas de nada adianta acreditar nisso e viver sem os combustíveis da vida que são o amor, compaixão, alegria…e todos os princípios que Jesus não só viveu enquanto estava aqui na terra, mas deixou aceso dentro de nós (João 10:10). A Adélia Prado disse: “De vez em quando Deus me castiga, me tira a poesia. Olho uma pedra e vejo uma pedra…” Tem gente que ouve o canto das cigarras e ouve apenas o canto das cigarras. Tem gente que fala Páscoa e só vê ovo de chocolate. Pensam na ressurreição como algo que aconteceu, faz muito tempo, num lugar distante ou pensam em algo que acontecerá de novo num tempo distante, muito longe, no futuro. Mas a poesia não conhece nem no passado e nem no futuro. A VIDA não conhece nem o passado e nem o futuro. A poesia fala do passado, mas só pode ser sentida no presente. A história nos traz a memória, mas só a fé nos traz o sentimento. Por isso eu vejo que a mensagem da ressurreição fala sempre do presente. Sobre o presente, e a vida que só acontece no AGORA (1 João 2:25). Nós precisamos que Jesus renasça todos os dias na nossa vida e em nossos corações. Assim como a Vida, a Morte também é agora. Nós somos o túmulo. “Quem anda duzentos metros sem vontade anda seguindo o próprio funeral vestindo a própria mortalha…’ Muita gente morreu e não percebeu. A festa da Páscoa também morreu, hoje ela é como uma casca de cigarra presa no tronco de uma árvore. Vazia. Morta. Não tem nada lá dentro. Mas já foi a representação do corpo de um Ser Vivo que, cansado de ficar preso na casca, criou asas e voou. E esse Ser Vivo se chama Jesus ( João 11:25). A Páscoa, com seus ovos de chocolate, é celebração inconsciente de um tempo que não existe mais, tempo em que se acreditava. Os ovos de chocolate, vocês sabem, são tão ocos quanto as cascas de cigarra… Mas a Ressurreição pode acontecer também agora. Sabem disso as cigarras. Caminhando hoje pela manhã eu ouvi o seu canto. Já haviam deixado suas cascas nos troncos das árvores. Agora são seres alados. Cantam, encantam e voam, a procura do amor…Acho que estão celebrando a Páscoa. Estão celebrando e cantando a vida. Que Jesus ressuscite em seu coração nessa páscoa e te traga uma vida que só Ele pode te dar ( 1 Coríntios 5:8).

Feliz Páscoa Amados

Beijos Ressuretos

Olivia

Standard
AmorAmor, Pensamentos soltos, Semente

JOB

A RAZÃO DO MEU SUMIÇO.

Quem me conhece ou me acompanha a mais tempo aqui no blog já percebeu que sou cristã e meu sumiço está diretamente ligado a isso.
Creio que a caminhada cristã é individual e exclusiva, cada um tem seu tempo e não serve de forma alguma para classificar quem é melhor ou maior. Quem é cristão raiz sabe que somos os mais errados, os mais imperfeitos, e por termos certeza dessa limitação vemos em Jesus um caminho para nos tornarmos melhores. Não julgo ninguém, não acho a minha crença a melhor de todas, tento testemunhar a minha fé mais pelo agir do que pelo falar, e acima de tudo respeito a religião de cada um do mesmo modo que gosto que respeitem a minha.
2017 começou, e como todo começo de ano fazemos promessas para melhorarmos, para ultrapassarmos nossas limitações e nos conectar. E nesse ano, assim como eu todos, me comprometi a ser mais intima de Deus, a aperfeiçoar minha adoração, meus momentos com Ele.

Nos meu circulo cristão eu costumo dizer que só sobrevivermos se tivermos um tripé e gosto de fazer uma comparação entre a palavra JOB (que traduzido significa “trabalho’ em inglês) e verdadeira função/trabalho do cristão, onde JOB se torna um acróstico com a seguinte estrutura:

Jejum
Oração
Bíblia

Cristão não veio ao mundo para impor, nem lutar contra nada, nós estamos aqui para sermos luz (Mateus 5:14 ) e sermos usados por Deus para atrairmos a pessoas para o amor Dele. E como fazemos isso? Só tem um caminho Bíblico possível: JOB (JejumOraçãoBíblia). Esse é o tripé que rege a vida de um cristão, ou pelo menos deveria. E na minha busca por me aprofundar ainda mais nesse tripé inicie o ano (como sempre faço) com um jejum de 12 dias. Foi muito bom, foram dias de Glória mesmo. Recebi uma benção tão magnifica que nem sei como agradecer a Deus ainda, mas já fazia um tempo que eu sentia que fazer jejum de alimento é algo muito fácil para mim, ou se tornou fácil ao longo do tempo. Não tem nenhum alimento que seja um sacrifício para mim retirar da minha alimentação, consigo facilmente ficar sem comer e não me sentir tão mal. Porém o objetivo de jejuar é a consagração de um sacrifício. Nós não matamos mais animais, não fazemos oferenda, nosso sacrifício deve ser vivo e eficaz. O jejum é nossa forma de sacrifício, é um sacrifico perde o sentido de “sacrifício” quando se torna fácil, certo? Pois então, resolvi fazer um propósito de jejuar sobre coisas difíceis para mim durante o ano 2017. Coisas que gosto e que tomam parte do meu tempo. Uma delas é a vida virtual. Blog, rede social são apenas umas das fagulhas do meu dia a dia. Vivo conectada, e percebi que me abster disso seria um grande sacrifício, um sacrifico que Deus se agradaria. No entanto resolvi começar devagar, como não uso muito o facebook decidi que ele não valia (rsrsrs) então comecei pelo instagram e me comprometi a ficar 1 mês sem postar nada, nenhuma fotinha, nada (sim! porque quando a gente posta fica checando o dia inteiro os comentários, fica entrando mais ainda), resolvi nessa primeira etapa apenas navegar e não criar, nem postar conteúdo. Na próxima etapa vou limitar meu acesso, depois ficar sem visualizar e por último pretendo chegar ao final do ano onde irei excluir do meu celular o aplicativo durante um mês.

Mas o que eu não esperava era que algo diferente e surpreendente acontece. No momento que tirei as postagem do instagram me sobreveio um bloqueio criativo para o blog. Fiquei umas 2 semanas escrevendo vários post e não achei que nenhum servia. Resolvi aceitar esse momento e deixar passar, acabei por silenciar todos os grupos do whatsapp e muitos deles nem tenho lido nada e pasmem, não senti nenhuma falta. Perdi momentos na vida virtual e ganhei em conexão com Deus. É surpreendente o que o Jejum precedido de oração e leitura da Bíblia faz conosco. Benção começam a brotar, seu olhar e sensibilidade ao outro aflora, sua conexão com o Pai se afina, Sua voz fica mais nítida para nós. É maravilhoso!

Então é isso. 2017 será um ano recluso. Sim! Creio que chegará a hora de me afastar daqui do site também, esse é o objetivo final, passar por períodos desconectada do mundo virtual para me conectar a Deus. Usar o tempo que gastava aqui com o Pai. Mas não se assustem. Não vou abandonar o site. Nossa vida precisa de equilíbrio. Vida cristã precisa de equilíbrio e não de extremismo. Aproveitem o conteúdo que vem por ai, e já me desculpem por aqueles períodos em que eu simplesmente desaparecer.
Gratidão ao carinho de todos que escreveram recado, emails, msg por direct pedindo para eu voltar, é um acalento gostoso saber que ajudo muitos pessoas. Na verdade nos ajudamos uns aos outros. Porque quando escrevo e me exponho aqui é uma mensagem para mim também.

Beijos carinhosos de retorno cheios de Luz

Olivia

Standard