Pensamentos soltos, Refletindo

Ser para Ter

Engraçado que quando a gente lê sobre alguma coisa que nos interessa, e começamos a buscar saber mais sobre isso, ou pelo menos definir uma opinião mais atual sobre o assunto(no meu caso), começamos a ser direcionadas para leituras a respeito disso, parece que uma força oculta coloca todos os canais que usamos frequentemente falando sobre o assunto. Eu tenho me sentido assim, ultimamente tenho pensado muito na relação “ser” e “ter”. Tudo começou quando li esse post, ou melhor “repost” da Fê Resende (a.ka. Oficina De Estilo, blog muito bom por sinal, vale o click, sou fã a anos) que fala sobre a importância de ser, e que devemos exercitar o desejo de ser, para que ele seja ser maior do que o desejo de ter.Lindo!Vale o clique aqui. Dai cheguei em casa, e folheando um livrinho,sabe aqueles livros de frases que deixamos em cima de algum lugar e de vez em quando abrimos numa página qualquer para ver o que “sai”, pois é, dessa vez me deparei com uma frase do mestre Hermogenes (muito amor!) que diz o seguinte: “Primeiro Ser. Depois,sim: ter, fazer, conhecer. Mas quem consegue Ser sem amar?.”

Dai fiquei pensando nessa coisa de que “TER”, pode até mostrar quem somos, mas não pode nunca nos definir. Acredito que o amor deve sempre nos definir, em tudo, tudo mesmo! Deve haver amor no que se faz, no que se expressa, no que se veste, no que se lê, no que se ouve, enfim..TUDO!Porém essa linha entre “definir” e “demostrar” é muito tênue, nossa sociedade não está preparada, ou ainda está a caminho disso, as pessoas confundem amar o que se veste, por amar o objeto, a marca, o status…. e pior, usam isso para se “sobressair”em relação aos outros. Olha, se você está achando que é melhor do que qualquer outro ser humano porque se veste de grife da cabeça aos pés, passando pela casa, trabalho e etc…lamento dizer, mas você está errado. Essa transformação só ocorre de dentro para fora, é preciso se divertir, sair, ver um filme, contemplar o pôr do sol, cultivar conversar profundas e significativas (siim, isso é possível! tem até curso hoje em dia, eu já fiz..rsrsr), conversar com alguém diferente, ler,ler,ler…brincar com alguma criança, agachar-se para ver o mundo de outro jeito, buscar novos horizontes, olhar para quem está perto, exercitar-se, ir a museu, ser curioso, enfim é só assim que a gente fica rico de verdade. Pode testar, pegue 2 pessoas que se vestem de grife, andam por ai luxuosas e tals….você não saberá dizer o pôr que, mas a pessoa mais bonita sempre será a pessoa que tem alguma coisa de boa a acrescentar na sua vida, será mais bonita aquela que sabe conversar, que tem vivências, tem alegria, que de alguma forma toque seu coração, que emana luz, nem que seja com um singelo porém sincero sorriso.

ler para ser

Tem uma frase que eu adoro que diz assim: “Ser Simples é Ser Incrível”. E esse simplicidade não quer dizer que a pessoa é desapega e não tem nada, conheço muito gente que não consegue nem pagar a conta de luz, mas é tão arrogante, se acha a melhor do mundo que a gente não consegue exergar nem uma centelha de luz nela. É horrível ficar na presença desse tipo de gente.

É preciso aceitar que “ter” não se limita aos objetos e coisas.  “Temos a mania errada de achar que “temos” amigos, que “temos” esposa, achamos que “temos” nosso trabalho, só que no fundo precisamos é correr atras para ser. Ser não está exposto nas vitrinas da vida, nao da pra contar, nem para parcelar no cartão.

Beijos de Amor

Olivia

nunca é tarde

Standard

One thought on “Ser para Ter

  1. Pingback: A HUMANIDADE TEM PREGUIÇA DE SER | OLIVIA FIGUEIREDO

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s