LookDoDia

Toque de Penélope

Nunca fui muito de gostar de rosa, nem quando era criança eu gostava. Essa “ditadura” de que “rosa é de menina e azul de menino” nunca me agradou, e isso desde pequena. Mas ando mudando meus conceitos(tão bom mudar né? Mudando a gente sente a dinâmica da vida, sente as coisas fluirem, demais isso! procuro mudar sempre!). Quando vi essa saia me apaixonei primeiramente pela textura do tecido, pelo acabamento e principalmente pelo preço(lindo!lindo!lindo!),confesso que rodei a loja para ver se havia outra cor da mesma saia, afinal rosa não é meu forte, mas não achei e resolvi experimentar a rosinha mesmo. Me encantei, de verdade! O caimento do tecido é demais(ainda mais se tratando de um tecido sintético). ALIAS, não sei se já contei aqui, mas nos últimos tempos tenho “pirado” nessa coisa de tecido.Gente é um muuuundo vasto de informações deliciosas.Em minhas pesquisas tenho aprendido tanto, posso até ousar dizer que a moda só surgiu em favor dos tecidos, existem alguns clássicos que foram inventados para determinados tipos de tecidos…enfim…assunto pra mais de kilometro(quem sabe em um outro post). Voltando ao look. Pois então, uma vez apaixonada e com a saia nas mãos, o desafio era encontrar algo para combinar. Joga todo o ármario no chão para testar, não gostei de nada, até que resolvi testar uma combinação meio monocromática, meio “ton sur ton” e achei que ficou okay!Pra quebrar o domínio do rosa, coloquei um maxi colar bem romântico e acessórios neutros. Até que agradou. E ai? Que tal?

all pink-9

all pink-3

all pink-4

all pink

all pink-8

Nessa foto dá pra ver de perto o tecido e sua textura que fizeram meu coração parar rsrsr.

all pink-3-2

all pink-2

all pink-6

all pink-5

all pink-2-2

all pink-7

Saia: H&M| Cropped: Mundo Lolita|Bolsa:Farm| Colar:Aldo|Sandália:Guess|

Beijos Perfumados

Olivia

Standard
LookDoDia

Jogo do Bicho

Estava com uma vontade de usar minha Charlotte Olympia fazia um tempo, nunca achava o momento e a roupa certa,tenho preguiça dessa coisa de começar a montar look a partir de um acessório.Isso é super legal, mas dá uma trabalheira, prefiro misturar roupa com roupa e escolher os acessórios que irão ficar mais legais, vai entender né? (tem gente que acha assim mais difícil,aquela velha situação: “cada um com seu cada um”). Também tem o fator de que essa sándalia/plataforma é meu xódo, nem meus loubi eu cuido do jeito que cuido desse sapato, ainda mais porque ele é um sapato que requer muitos cuidados, por ser de veludo vocês já podem imaginar a trabalheira para driblar mofo, chuva, sujeita enfim….aqui vai uma dica, se você não é aquela pessoa cuidadosa com seus sapatos, JAMAIS pague caro(ou melhor, nem pague barato) em um sapato de veludo, é o pior material para se lidar). Mesmo assim eu amo meu “gatinho”.Lembro que assim que entrei na loja em NY já fui logo me apaixonando por ela, voltei pro hotel e fiquei diiiiias com ela na cabeça, resultado: enquanto não comprei, não sosseguei. Ele além de lindo, confortável e estiloso, ele é altissímo! Quem é baixinha sabe o dilema, adorooo ficar nas alturas.Me sinto a própria Gisele com meus pernōes gigantes heheh, sem falar que com ele não preciso ficar na ponta do pé para beijar meu namorado(tãããão legal isso, juro! rsrsrsr). Mas voltando ao look, assim que me vi toda de preto, em plena sexta-feira não gostei, mas também não queria trocar de roupa. Solução? Dar um up divertido no visual. E foi para isso que escolhi a Charlotte, acrescentei acessórios em dourado e só faltava a bolsa. Quando abri meu armário de bolsas aquela velha dúvida, até que me deparei com minha bolsa de coruja(oouunn ela é muito fofa!), fiquei receosa de misturar “bichos”e “informação” demais no look, mas dai pensei: quer saber? se joga! bora sair de zoológico mesmo hahahha…brincadeirinha, mas é aquela velha história, mas vale você agradar a você mesmo 1 vez, do que agradar aos outros milhares de vezes.

28.03-23

28.03-2

28.03-7

28.03-6

28.03-2-2

28.03-5

28.03-12

28.03-9

28.03-18

28.03-19

28.03-15

28.03-10

28.03-17

28.03-21

28.03-13

28.03-20

28.03-22

28.03

28.03-16

28.03-8

 

28.03-4

28.03

28.03-3

28.03-14

Blusa: 2B Store| Short:ZARA| Sandália: Charlotte Olympia|Bolsa: Accessorize|Colar:25deMarço

Beijos Perfumados

Olivia

Standard
Arte, Poesia, Refletindo

Um Ano Atrás…Tão Atual

Simples, fácil e comum

Tenho mergulhado numa questão que parece prosaica, mas é de importância vital para melhor conduzirmos os dias: por que as pessoas rejeitam aquilo que é simples, fácil e comum?

O mundo evolui através de conexões reais: relacionamentos amorosos, relacionamentos profissionais e relacionamentos familiares – basicamente. É através deles que nos enriquecemos, que nossos sonhos são atingidos e que o viver bem é alcançado. No entanto, como nos atrapalhamos com essas relações. Tornamos tudo mais difícil do que o necessário. Estabelecemos um modo de viver que privilegia o complicado em detrimento do que é simples. Talvez porque o simples nos pareça frívolo. Quem disse?

Não temos controle sobre o que pode dar errado, e muita coisa dá: a reação negativa diante dos nossos esforços, o cancelamento de projetos, o desamor, as inundações, as doenças, a falta de dinheiro, as limitações da velhice, o que mais? Sempre há mais.

Então, justamente por essa longa lista de adversidades que podem ocorrer, torna-se obrigatório facilitar o que depende de nós. É uma ilusão achar que pareceremos sábios e sedutores se nossa vida for um nó cego. Fala-se muito em inteligência emocional, mas poucos discutem o seu oposto: a burrice emocional, que faz com que tantos façam escolhas estapafúrdias a fim de que pelo menos sua estranheza seja reconhecida.

O simples, o fácil e o comum. Você sabe do que se trata, mas não custa lembrar.

Ser objetivo e dizer a verdade, em vez de fazer misteriozinhos que só travam a comunicação. Investir no básico (a casa, a alimentação, o trabalho, o estudo) em vez de torrar as economias em extravagâncias que não sedimentam nada. Tratar bem as pessoas, dando-lhes crédito, em vez de brigar à toa. Saber pedir desculpas, esclarecer mal-entendidos e limpar o caminho para o convívio, ao invés de morrer abraçado ao próprio orgulho. Não gastar seu tempo com causas perdidas.

Unir-se a pessoas do bem. Informar-se previamente sobre o que o aguarda, seja um novo projeto, uma viagem, um concurso público, uma entrevista – preparar-se não tira o gostinho da aventura, só potencializa sua realização.

Se você sabe que não vai mudar de ideia, diga logo sim ou não, para que enrolar? Cuide do seu amor. Não dê corda para quem você não deseja por perto. Procure ajuda quando precisar. Não chegue atrasado. Não se envergonhe de gostar do que todos gostam: optar por caminhos espinhentos às vezes serve apenas para forçar uma vitimização. O mundo já é cruel o suficiente para ainda procurarmos encrenca e chatice por conta própria. Há outras maneiras de aparecer.

Temos escolha. De todos os tipos. As boas escolhas são divulgadas. As más escolhas são mais secretas e, por isso, confundidas com autenticidade, fica a impressão de que dificultar a própria vida fará com que o cidadão mereça uma medalha de honra ao mérito ao final da jornada. Quem acredita que o desgaste honra a existência, depois não pode reclamar por ter virado o super-herói de um gibi que ninguém lê.

Martha Medeiros- Jornal Zero Hora

Beijos Simples

Olivia

Standard