LookDoDia

Feriado a Vista

Fazia tempos que eu não desejava tanto um feriado como esse. Esses últimos dias no trabalho tem sido tão puxado que acredito que vou passar o feriado de carnaval todinho fantasiada de Bela Adormecida rsrsrs. Logo depois do feriado irei viajar, então estarei bem ausente. Vou tentar programar uns posts, mas não prometo nada (Cansaço me consome!!) Mas para não deixar o blog ainda mais abandonado deixo aqui um look antigo e um desejo de que seu feriado seja ótimo e colorido. JUÍZO HEIN MOÇADA!!! Se cuidem.

VERDEFLORAL

VERDEFLORAL-4

VERDEFLORAL-2

VERDEFLORAL-7

VERDEFLORAL-5

VERDEFLORAL-3

VERDEFLORAL-6

Vestido: FARM| Bolsa: Fendi| Alpagarta: Havaianas

Beijos Perfumados

Olivia

Standard
Pensamentos soltos, Refletindo

Sobre padrões de beleza

Sabe aquele momento em que seu marido te pega olhando o insta daquela sua referencia de beleza e diz: Que mulher feia! E você vira e fala: – Que isso!! eu acho ela lindaaaaaa!! (com bastante “A” no final?!?!?) Pois é, eu passo por esses momentos as vezes, e isso me fez refletir sobre os padrões de beleza em todas as suas formas, não só o padrão de beleza imposto pela mídia que já estamos cansados de ouvir, mas também o padrão de beleza de cada um. Por mais que EXISTA SIM um padrão pré estabelecido, no final das contas, cada ser humano também tem um padrão de beleza pessoal, mas depois de um tempo passei a me perguntar o que significa ser bonito. É sentir-se bem? “Parar o trânsito”? Ter olhos azuis? Sobrancelhas grossas? Pode até ser tudo isso, porém não é a finitude de tudo.A beleza, apesar de trazer consigo um padrão universal hoje, ainda varia dentro das diferentes culturas do mundo. Lembro que na minha adolescência, minha família tinha um motorista e ele era obcecado por mulheres gordas, ele não podia ver um mulher de medidas avantajadas andando na rua que perdia o prumo, certa vez quase bateu o carro . Eu achava aquilo bizarro, dai fui morar na Austrália, na época eu usava lente corretivas para miopia e as minhas lentes eram da cor azul, quando estava lá tive problemas com minha lente e no primeiro dia que sai de casa com meus olhos “verdadeiros” foi uma verdadeira comoção. Os amigos australianos, os amigos do minha hostfamily, meus vizinhos, colegas de trabalho, enfim, TODOS ficaram enlouquecido com a cor do meus olhos. Lá na Austrália quase todo mundo tem olhos claros, então quem tem olhos castanhos se destaca, arrumei vários pretendentes a namorar e um bocado de “sogras” e “sogros” que queriam me casar com seus filhos. Foi uma experiência que mudou minha concepção sobre beleza, nunca mais usei lente colorida.

E para descobrir o que significa ser bonita em cada canto do planeta, a jornalista e fotógrafa norte-americana Esther Honig decidiu testar os padrões de beleza enviando uma foto sua para artistas digitais de vários países para que cada um deles transforma-se ela bonita de acordo com as linhas de beleza locais. O projeto foi nomeado de “Befor and After” e contou com 40 pessoas, entre profissionais e amadores, de mais de 25 países. Confira o resultado dessa experiencia abaixo e veja como é ser “bonita” em diferentes partes do mundo, e LEMBRE-SE! Você é linda, não deixe ninguém te convencer do contrário, afinal padrões de beleza são relativos.

Reino Unido

Reino Unido

Italia

Italia

India

India

Filipinas

Filipinas

Bulgária

Bulgária

Vietnã

Vietnã

Argentina

Argentina

Grécia

Grécia

Estados Unidos

Estados Unidos

Bangladesh

Bangladesh

Indonesia

Indonesia

Marrocos

Marrocos

Paquistão

Paquistão

Sérvia

Sérvia

Sri Lanka

Sri Lanka

Ucrânia

Ucrânia

Todas as fotos de @EstherHonig

Fonte da pesquisa:Hypeness

Beijos Lindos

Olivia

Standard
Desapego, Semente, Ser Sustentável

Alcançando leveza

“Fomos embora carregando apenas o que havíamos vivido, levando as emoções todas: nenhuma recordação foi vendida ou entregue como brinde.”[Martha Medeiros]

Essa ideia de se inspirar na vida alheia não é de hoje. Não é de hoje que as pessoas adoram olhar o outro e copiar. Não é de hoje que a “grama do vizinho parece ser mais verde” que a nossa. Claro que numa geração onde o instagram domina o cotidiano de muitos, esses desejos já extrapolaram o limite, e de tanto querer a vida dos outros, acaba não vivendo a sua própria. Mas não é de extremos que quero falar, quero falar de espelhos. Quando eu era mais nova (e ferramentas como instagram não existiam) minha inspiração e a tal da “vontade de fazer, viver, ser igual” viam de outra fonte: os livros! Eu sempre amei ler e algumas histórias entravam no meu imaginário de tal forma que viravam desejos, alias continuam fazendo isso. Por exemplo ano passado li o livro “LIVRE” da autora Cheryl Strayed (ele virou filme esse ano) e nasceu em mim uma vontade tão grande de fazer uma jornada como a dela, não porque eu esteja passando por algo como ela passou, mas pela experiência de auto conhecimento que uma jornada dessa aflora em nós (as jornadas internas são necessárias a todos, mas as vezes precisamos de uma jornada real, física para enxergar o lado de dentro.

vende-se tudo

Só estou dizendo tudo isso para compartilhar com vocês uma experiencia surreal que vivi no final de 2015. Com 16 anos passei praticamente a morar sozinha, com 19 ‘montei’ minha primeira casa (uma que era só minha) onde escolhi os moveis, o lugar, tudo! até o suporte do papel higiênico e de lá para cá sempre tive meu cantinho, as vezes compartilhado, muitas vezes só meu. Dai um dia lá pelos meus 24 anos me peguei lendo uma crônica da Martha Madeiros que fez um reboliço interno. Na crônica ela propunha e contava a própria experiencia de vender tudo o que ela tinha, tudo mesmo! uma casa inteira em um bazar no jardim bem ao estilo americano e alcançar um estado de leveza e comprometimento com as coisas que realmente importam que me abalou. No mesmo instante que desejei viver experiencia parecida tive um panico de me ver sem minha casa, minhas coisas..COMO ASSIM VENDER TUDO?? impossível para mim. Achei que isso nunca aconteceria comigo. E de fato ainda não aconteceu mas cheguei perto, bem perto. E hoje estou aqui para falar dessa vivencia.

slide-1-728

Quem quiser ler a crônica completa é só clicar na imagem acima (…) Fonte da publicação: Contioutra.com; Fonte da Imagem: Web

Final do ano passado, resolvi entregar o meu apartamento em Santos, o volume de trabalho em SP reduziu e agora casada eu e meu marido estamos trassando novos planos. E comecei a pensar onde levaria minha coisas e meu marido logo falou: Joga tudo fora, vamos começar do zero quando nossa casa estiver pronta. CHOQUEI! mas ai me lembrei de Martha, e a ideia assustadora começou a ganhar espaço no meu coração. Muitas coisas em não queria vender, nem doar. Fiz uma lista enormeeee de coisas que não iria abir mão, mas quando chegou o dia de embalar as coisas, conforme ia arrumando um desapego enorme tomou conta de mim, e comecei a descartar tudo que não tinha nenhum valor sentimental. Acho que porque acabei encontrando coisas que fizeram meu coração parar de tanta alegria, e quando você se depara com as coisas realmente importantes, o resto se torna apenas resto. Fui colocando em um canto da casa as coisas que levaria comigo, e no final acabei me desapegando de 90% de tudo. Sim! eu doei tudo, toda a minha casa saiu em um caminhão abarrotado e não consigo nem explicar a sensação libertadora que isso gerou em mim. No final todas as minhas coisas que ficaram couberam em um box de 1,50×1,0 metro (isso é minusculo,acredite). Pequeno, mas libertador. Nunca me senti tão Leve, tão livre, tão agradecida. Não preciso de carregar nada naquele lugar, as coisas que realmente importam são as que eu vive ali com pessoas especiais e extraordinárias, e essas eu levo comigo do lado de dentro, no lugar mais precioso do meu ser, o coração! Como a Martha sabiamente citou na sua crônica, e agora eu pude não só ler, mas VIVER também:“Só possuímos na vida o que dela pudermos levar ao partir”

IMG_7437

Beijos Leves

Olivia

Standard
LookDoDia

Cores Primárias

Olá!! Finalmente estou de volta, ano novo, planos novos, tudo novo. As férias foram ótimas, rodeadas de pessoas queridas e da minha família, começar o ano assim sempre dá um gás incrível. O look de hoje usei ontem para um jartanzinho aqui em casa, mas ele combina mesmo com o dia de hoje, com esse feriadinho lindo de meio de semana. Acordei com uma vontade de misturar as cores, e no final do dia saiu essa combinação, confesso que a ousadia me moveu, quando olhei no espelho gostei do resultado final, mas ainda assim ele me pareceu bem ousado. Certo ou errado, o importante é que me senti bem com ele. As alpargatas são extremamente confortáveis, para quem gosta de sapato baixo vale a pena ter um, por causa da onda de moda de alpargatas é possível achar uma mais linda que outra, eu já tenho 3 e estou me segurando para não comprar mais algumas rsrsr. Confiram.

AZUL, AMARELO, VERMELHO-5

AZUL, AMARELO, VERMELHO-4

AZUL, AMARELO, VERMELHO-2

AZUL, AMARELO, VERMELHO

AZUL, AMARELO, VERMELHO-7

AZUL, AMARELO, VERMELHO-3

AZUL, AMARELO, VERMELHO-6

Top: Forever21| Saia: BCBG| Alpargata: Havaianas| Bolsa: Givenchy| Brinco: 25 de março|

Beijos Ensolarados

Olivia

Standard
Inspirações, Entrevista

Entrevista para Raphaela Queiroz

Quando recebi o convite da Rapha do blog Raphaelaqueiroz.com para a entrevista fiquei super surpresa achei que essas coisas eram para pessoas famosas ou influentes. Porém depois que terminei e fui ler as respostas percebi em mim mesma a riqueza que cada um de nós temos, a vida de cada um é uma preciosidade singular. Deveríamos exercer mais essa curiosidade e carinho pela historia de cada um , pela trajetória e caminho de cada um..OUVIR! OUVIR! OUVIR!… não para fazermos igual, mas para celebrar a vida das pessoas comuns, pessoas de verdade, pessoas que vivem ao nosso redor, pessoas de valor imensurável. Num mundo onde a valorização do ser humano virou moeda escassa, parar e escutar trechos, causos, vivencias da vida de alguém desconhecido é um ponto de luz na escuridão do individualismo da atualidade. Pratique!

BLOG RAPHA ENTREVISTA

Trechos da matéria no site RaphaelaQueiroz.com

Trechos da matéria no site RaphaelaQueiroz.com

Para quem quiser conferir a minha entrevista na integra, um pedaço pequeno mais lindo da minha história é só clicar aqui.

À você Rapha, Gratidão pela sinergia, pelos encontros, pelas conversas, trocas, sorrisos. A sua existência engrandece e alegra a minha vida. Feliz por Deus ter me presenteado com sua presença sempre alegre, otimista e cheia de ideias, talentos e encantos.

Beijos Grandiosos e Gratos

Olivia

Standard